A treta sobre devs de palco

Portuguese, programming

This post is in Portuguese as it concerns the Brazilian dev community.

Recentemente teve uma treta na comunidade de devs do Brasil onde várias pessoas foram acusadas de serem “dev de palco”. Nesse post, vou comentar por que esse tipo de thread é uma imaturidade sem tamanho e o que eu acho que é um uso melhor do tempo e esforço de todo mundo.

A imaturidade dessa porra toda

To mega cansado desses devs todos achando que sabem como o mundo funciona. Essa galera que quer metrificar e gamificar toda e qualquer experiência humana, como se o mundo de dev fosse uma grande competição. Ficar investigando o github alheio pra poder falar mal no twitter, essa cultura de parecer esperto por ficar criticando os outros e soltando farpas. Sério, é isso que vocês acham divertido?

O mundo já tá vivendo um momento complicado o suficiente com pandemia, quarentena, demissões em massa, empresas falindo e os caramba, e o que essa galera acha legal é acabar com o dia uma porção de dev, e pra quem? Pra se sentir melhor que os outros?

Isso é muita imaturidade.

As pessoas são diferentes

O caminho dessa vida de dev é diferente para cada um. Tem gente que trabalha como dev dentro do mundo corporativo e não tem nada que possa mostrar; tem outros que fazem do seu caminho uma experiência compartilhada, tentando ao máximo aprender e ensinar enquanto caminha; gente que tá nisso desde antes de existir um github e simplesmente não entrou nesse mundo de dvcs. Quem essa galera acha que é pra dizer o que cada um deve fazer? Esse lance de homgeinizar o caminho de todo mundo é uma bobagem sem tamanho.

Conheço gente que trabalha em outras áreas pra poder pagar as contas e só faz coisa de desenvolvimento quando dá. Essa pessoa não é menos dev que eu ou você.

Eventos, palcos, e influenciadores

Eu já fui um dev muito mais ativo em eventos. Teve ano de dar duas palestras por mes. Meu github nessa época não tava tão ativo pois:

  • a empresa que trabalho não usa github;
  • a linguagem que eu usava não funcionava bem com git, os arquivos de código-fonte são binários e não dá pra fazer merge, o que reduz bastante a utilidade de git;

Isso quer dizer que eu não era dev? Claro que não, isso é um caminho diferente do que a comunidade web/startup do sudeste do Brasil costuma encontrar. Só isso.

Tem pessoas cujo objetivo de ajudar os outros é parte de como elas se enxergam como profissionais e ocupa uma grande parte da sua vida. É uma tremenda injustiça ficar de merdinha com quem tá só querendo ajudar.

Isso tudo sem contar que existe toda uma categoria profissional — tech evangelists, devrels, etc — focada nesse tipo de atividade e não tem ninguém reclamando dessa galera. Os mesmos que reclamam de dev de palco tão seguindo uma porção de devrel.

Algo melhor pra fazer

A vida de quem produz conteúdo aberto, de quem é mantenedor de open source, e outros tipos de atividade onde se joga amor e esforço pro mundo sem esperar retorno, é sempre muito dificil. É muito mais comum ouvir críticas sobre seja lá o que você faz do que elogios ou mesmo um obrigado. Erre um dado irrelevante em uma palestra e vai ter centenas de comentários te xingando no twitter, inspire alguém e sabe-se lá se você vai escutar uma palavra de apoio.

Que tal usar esse momento de quarentena, onde tá todo mundo colado online, pra falar umas coisas bacanas pra quem te inspira (ou inspirou)? Deixar um comentário naquela palestra que fez uma diferença para você mas você nunca comentou? Mandar um tweet pra aquela pessoa que te ajudou nessa caminhada?

O mundo tá ferrado, vamos espalhar um pouquinho mais de amor pros devs br.

Comments? Questions? Feedback?

You can reach out to me on Twitter, or Mastodon, Secure Scuttlebutt, or through WebMentions.

Mentions